top of page

Como fazer uma reserva financeira?

Como formar a minha reserva de emergência?


A resposta não poderia ser mais objetiva: você precisa mudar de hábito financeiro. Mas não confunda com acabar com sua vida social e não se permitir a nada. Na realidade, você deve se habituar aos poucos à mentalidade de uma pessoa poupadora.

Afinal de contas, caso você tente uma transição brusca, o seu próprio inconsciente não vai aceitar. Você precisa dançar conforme a música, adaptando-se no longo prazo. Veja só!


Você precisar ter na ponta do lápis o seu custo de vida, que inclui todas as despesas fundamentais para a manutenção do seu dia a dia, como internet, luz, aluguel, condomínio e água.


Defina o tamanho da sua reserva


Beleza, então, você descobriu seu custo de vida — digamos, por exemplo, R$ 1 mil. Agora, é importante definir o grau de segurança que essa reserva deve oferecer.


Quanto maior o tempo, maior a segurança e maior o valor a ser economizado. Por exemplo:

· 3 meses de contas pagas: R$ 3 mil;

· 6 meses: R$ 6 mil;

· 1 ano: R$ 12 mil.


Estipule um prazo para bater a meta


Agora que você tem o valor definido, é o momento de decidir um prazo para alcançar esse objetivo. Digamos que você pretenda comprometer 10% da sua renda mensal para montar esse fundo. Nesse cálculo, se a sua renda for de R$ 2 mil:

· 10% de R$ 2 mil é R$ 200;

· para juntar uma reserva de R$ 3 mil, serão necessários 15 meses;

· para uma reserva de R$ 6 mil, 30 meses;

· para uma de R$ 12 mil, cinco anos.


Corte gastos desnecessários


Com o tempo, você cria gosto pelo hábito de poupar. Então aproveite esse entusiasmo e elimine todos os gastos paralelos e desnecessários do seu dia a dia. Por exemplo: você assina revistas que nunca lê? Cancele. Usa mais Netflix do que TV a cabo? Cancele a TV a cabo. O carro está sempre parado e exigindo custos de manutenção, seguro e impostos? Venda o carro.


O objetivo não é abrir mão do consumo, mas consumir de maneira inteligente, cortando tudo aquilo que gera custos e nenhum aproveitamento real na sua vida.


Obedeça a suas metas


Digamos que você queira começar com 5% do salário, e não 10%. Sem problemas, apenas comece. O mesmo vale para quem deseja iniciar com R$ 50 por mês — o importante é começar e sempre, sempre, sempre poupar. Reforçamos isso porque é a construção do hábito econômico que aproximará você dos seus objetivos.


Onde aplicar a minha reserva?


Deixar o dinheiro debaixo do colchão também não é muito inteligente. Afinal de contas, você pode usar os investimentos como uma forma de acelerar a construção da sua reserva. Como o próprio nome sugere, porém, reserva financeira é sinônimo de segurança, e não de rentabilidade.


Por isso, os investimentos da renda fixa com maior liquidez, que proporciona capacidade de sacar esse dinheiro rapidamente em um momento de necessidade, são os mais indicados para essa finalidade.


E ai, bateu aquela vontade de começar a montar sua reserva de emergência? Então, aproveite o embalo para aprender ainda mais sobre investimentos e acompanhe nosso blog e as redes sociais da ANBIMA. Bons investimentos e, se possível, fique em casa.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Por que é tão difícil poupar?

POR QUÊ É TÃO DIFÍCIL POUPAR? · “Estou muito endividado para pensar nisso” · “Nunca sobra nada” · “Eu mereço” · “No futuro eu resolvo” · “Agora é tarde para começar” Você se enquadra em algum destes?

Você é um consumista?

Você já parou para pensar: que tipo de pessoa eu sou em relação as compras, disciplinado; muito disciplinado; sem controle; gastos além de comida, remédios e residência? Você já se arrependeu de algum

Consumismo

Gerenciar seus gastos por meio de um excelente planejamento, são pontos cruciais para o sucesso. Também é importante que você avalie os resultados obtidos tendo em vista suas metas e objetivos estipul

bottom of page